Tudo o que Você Precisa Saber sobre a Saúde dos Pugs Agora Mesmo

Que os pugs são uma raça fofa, todo mundo já sabe. Mas o fato é que por eles terem olhos grandes, focinho e cabeça achatados, fazem deles mais propensos a doenças respiratórias, ósseas e oculares

Veja como as principais características físicas dos pugs se relacionam com os problemas de saúde que esses animais frequentemente apresentam.

Por que Pugs têm Problemas de Saúde?

Os cachorros Pugs têm como característica marcante um ronco alto e um barulhinho durante a respiração, o que faz deles mais especiais ainda.

Mas isso acontece porque eles são cachorros braquicefálicos, ou seja, possuem focinho achatado. 

Isso também acaba fazendo com que sejam menos tolerantes ao calor, afinal, quando o cachorro tem focinho comprido, o ar é esfriado antes que chegue aos pulmões.

Então esses tipos de características acabam afetando a  saúde dos pugs, e fazendo com que sejam propensos a diversas doenças, o que exige do tutor um cuidado extra.

Infelizmente a raça pug foi desenvolvida em laboratório, assim como a maioria das outras raças.

Mas o fato é que, apesar de toda a dificuldade para cuidar desse pet em especial, ele acabou se tornando nos últimos anos uma das raças mais populares em todo o mundo.

O que por outro lado acaba preocupando os especialistas e veterinários, justamente por ser uma raça desenvolvida em laboratório.

Pontos fracos na saúde dos Pugs

Todo cachorro, independente da raça precisa receber uma alimentação adequada, a vacinação completa, está com a vermifugação em dia e ter a oportunidade praticar atividades físicas. 

4 motivos para manter as vacinas do seu pet em dia

Pois desta forma, parasitas e outras doenças são eliminadas do organismo dos cães. 

No caso do pug, além destas observações, o tutor precisa prestar a atenção a outras questões que envolvem a saúde deles e podem colaborar com uma expectativa de vida maior e com mais qualidade.

A maior parte das raças de cães que conhecemos foi criada a partir da intervenção humana. 

O cruzamento intencional de novos pugs acaba aumentando ainda mais os muitos problemas de saúde que essa raça possui.

Há centenas de anos, humanos cruzaram cães com características específicas para destacar aspectos que gostariam de ver mais proeminentes naqueles animais, como tamanho, formato do focinho, do rabo ou das orelhas, por exemplo.

Esse cruzamento seguido e intencional resultou nas raças como as conhecemos. Mas também serve, acidentalmente, para destacar problemas de saúde específicos em determinadas linhagens genéticas.

Isso acontece no caso dos pugs. Problemas oculares, respiratórios, alergias de pele, morte súbita e problemas nas vértebras e nos ossos aparecem frequentemente nesse tipo de cão – e tudo em razão da maneira como sua raça foi apurada.

O focinho curto e achatado, com narinas pequenas e estreitas dificulta a respiração dele.

E é ainda mais prejudicada pelo crânio pequeno, onde o tecido das vias respiratórias se acumula e bloqueia a passagem de ar, os problemas de respiração também provocam problemas estomacais e intestinais. 

Já os olhos esbugalhados, também fruto da cabeça pequena e achatada dos pugs, trazem não só a ameaça de lesões oculares para o bichinho, como também uma maior dificuldade fechar completamente as pálpebras, o que pode provocar úlceras, secar os olhos e até levar à cegueira.

Essa raça costuma apresentar problemas ósseos, as dobras na pele podem causar alergias e doenças por conta do acúmulo de fungos.

O fato mais alarmante disso tudo é que a maioria dos tutores de pugs não tem a mínima noção desses tipos de problemas que o pet pode desenvolver. 

Por isso visitas frequentes ao veterinário são fundamentais para que viver com um pug não seja uma tortura para ele e nem para o seu tutor.

Pontos Fortes do Pug

Uma característica dos Pugs que fará você se apaixonar por eles é sua personalidade. 

Eles oferecem a melhor companhia entre todas as raças de cães, devido à sua natureza amigável.

Um Pug se sentirá mais à vontade com você do que na companhia de outras raças de cães. 

Estes cães são adoráveis ​​e fáceis de treinar. Além disso, eles são menos propensos a sofrer de ansiedade de separação.

Apesar de seu tamanho, estes cães têm força de vontade, mas nunca são agressivos. 

Isso os torna adequados para famílias que têm filhos. Por conta própria, os Pugs podem ser um pouco dóceis e silenciosos, ao jogar, eles tendem a se tornar provocadores e vivazes. 

Um Pug sempre será sensível às suas emoções e, como resultado, estará ansioso para agradá-lo, confira outras características desses pets:

  • São muito carinhosos, mas sem apresentar sintomas de carência excessiva.
  • São inteligentes e brincalhões.
  • Se dão muito bem com outras pessoas.
  • Pequenos gastos em pet shops.
  • Latem muito pouco.
  • Não precisam de muita atividade física.
  • Se dão muito bem com outros animais de estimação.
  • Adoram colo.
  • São pequenos e silenciosos.
  • São limpos.
  • Gostam de crianças.
  • Gostam de idosos.

Características Especiais dos Pugs

  • Olhos dos Pugs 

Uma outra característica física destes cães são os olhos arredondados e globosos, isto é, saltados da face. 

Por essa razão, eles precisam de um cuidado maior dos tutores pois são mais sensíveis a elementos externos. Precisam ser limpos com soro fisiológico e gaze, quando estão remelados.

Os pug possuem os globos oculares proeminentes e por isso são mais propensos a sofrer de úlceras na córnea seja por lesões feitas por objetos ou até mesmo pelos próprios pelos nas suas pregas faciais. 

Esta é uma das doenças que mais se associa à raça pug. 

Para além disso, esses cachorros podem ter as pálpebras viradas para dentro, o chamado entrópio e que também leva ao aparecimento de úlceras.

Geneticamente, estes cachorros estão predispostos a padecer de ceratite pigmentar imunomediada, na qual se observa um pigmento de cor marrom (melanina) na superfície do olho. 

Outra doença oftalmológica do cachorro pug é o prolapso da membrana nictitante, que muitas vezes apenas pode ser corrigido através de uma intervenção cirúrgica.

  • Pele dos Pugs

Sendo um cachorro de pelo curto e com muitas pregas, o pug é propenso a sofrer de dermatite, pelo que é muito importante que você mantenha sempre uma correta higiene da pele do seu cachorro. 

Para além disso, o cachorro também é susceptível de sofrer de tinha, uma doença fúngica muito infecciosa e contagiosa.

Por outro lado, também podem sofrer de alergias ambientais ou alimentares. Por isso, você deve estar sempre atento a qualquer alteração na pele do seu cachorro para acudir ao veterinário o mais rápido possível. 

Para além disso, você deve seguir um plano de desparasitação para evitar as dermatites de origem parasitárias como a sarna em cachorros, assim como uma possível infestação por pulgas e carrapatos.

Doenças Comuns em Pugs

Apesar de ser considerado um cão bastante saudável, que tem como expectativa de vida de 12 a 15 anos, existem algumas doenças que podem atingir o pug com maior frequência, como:

  • Doenças oculares do pug
  • Doenças articulares do pug
  • Pele sensível
  • Pele sensível
  • Dermatite
  • Dermatites de origem parasitárias, sarnas
  • Meningoencefalite necrosante canina
  • Estômago e intestinos
  • Vértebras e ossos
  • Insolação
  • Desidratação
  • Problemas com orelhas e ouvidos
  • Acne
  • Propensão a resfriado
  • Convulsões

A maioria dos Pugs vive uma vida longa e feliz, mesmo que esses problemas de saúde precisem serem gerenciados por meio de atendimento veterinário adequado e um tratamento dedicado.

Como Prevenir Doenças Comuns em Pugs

  • O Pug é propenso a infecções fúngicas da pele e problemas oculares, portanto é uma raça que requer muita higiene. É melhor seguir um cronograma em relação a essas tarefas.
  • Dê banho no Pug uma vez a cada 3 semanas, mesmo que seu filhote ou cachorro não pareça estar sujo. 

Isso ajudará a evitar maus odores, manter a pele adequadamente hidratada e soltar os pelos mortos da pelagem.

  • Como o Pug possui pele sensível, use um xampu com pH entre 6,5 e 7,5 e que não contenha agentes de sabão, parabenos, pthalatos, sulfatos, conservantes químicos, cores artificiais e surfactantes como cocamida-MEA. 

Não se esqueça de um condicionador de lavagem. As cutículas do cabelo se abrem durante o processo de lavagem e um condicionador as suaviza.

  • Os olhos do Pug são grandes e ligeiramente esbugalhados, o que significa que são propensos a captar detritos que podem irritar os olhos ou arranhar a córnea. Pequenas partículas de comida são as principais culpadas.
  • Mantenha a área dos olhos limpa, limpando-a pelo menos uma vez ao dia e sempre após cada refeição.
  • Os pugs têm muitas rugas profundas na cabeça e no rosto, tornando essas áreas propensas a infecções da pele; portanto, atenção deve ser dada para manter essas dobras limpas e secas. 

Limpe as rugas pelo menos uma vez até 3 vezes ao dia, abrindo cada dobra e limpando-a com um pano.

7 doenças que afetam cães idosos

  • Pugs são pesados, muitos dos pelos mortos ficam alojados no pelo e alguns caem no chão. 

Portanto, mesmo se você não notar muita perda de pelo, é importante escovar seu Pug regularmente.

  • Pug é uma raça braquicefálica que é muito propensa a problemas respiratórios. 

Quase todos os Pug de raça pura têm algum nível de narinas estenóticas (narinas estreitas) que podem dificultar a respiração e o palato alongado. 

  • O uso de uma coleira exerce pressão sobre a traqueia. Portanto, parte do cuidado com um Pug envolve o uso de acessórios que não impedem a respiração. Por esse motivo, um peitoral para cachorro.
  • O veterinário deve ser o melhor amigo de um cachorro pug. Consultas a cada seis meses ou quando se fizer necessário;
  • Cuidado com a dieta do pug para não contribuir com o aumento de peso. Além disso, esse controle nutricional deve ser associado a passeios, evitando o sedentarismo;
  • Passeios nunca devem ser feitos entre 10h e 16h, evitando superaquecimento nesses cães;
  • É importante castrar fêmeas antes do primeiro cio, além de evitar dificuldades na gestação e no parto, a cadela fica livre de câncer de útero e ovário;
  • Banhos semanais ajudam a manter a pele do pug limpa e livre de dermatites. Além disso, é necessário escovar os pelos e os dentes do animal. 
  • Na hora de enxugar o cão, é recomendado dar uma atenção maior as dobras. Assim, evita-se doenças nos pugs.

Exercícios Físicos e o Pug

Apesar da reputação de serem preguiçosos, os Pugs podem ter uma boa quantidade de energia. Além disso, convém fazer isso mantendo o Pug em movimento, por vários motivos: 

O exercício desempenha um papel importante na saúde física de um Pug; é bom para o coração e os pulmões, regula o metabolismo, ajuda a manter a composição muscular adequada e estimula o sistema imunológico.

O exercício também desempenha um papel vital na saúde mental de um cão; Ele permite que um cão libere qualquer inquietação que se acumule e permite a dessensibilização e socialização.

Ao mesmo tempo, muito esforço em duração ou intensidade pode levar a dificuldades respiratórias ou superaquecimento para esta raça braquicefálica. 

Portanto, o objetivo deste elemento de cuidado é exercitar seu Pug regularmente, mantendo em mente as limitações do seu cão.

Alimentação Natural de Pugs

O que você escolher para alimentar seu Pug terá consequências a curto e a longo prazo, afetando tudo, desde a manutenção do peso às alergias até a saúde intestinal.

Os filhotes devem ser alimentados 3 vezes ao dia e isso pode passar para duas vezes por dia, na marca dos 9 meses. 

Vários lanches secos devem ser dados entre as refeições e guloseimas úmidas para recompensar o bom comportamento, como treinamento em casa e obediência aos comandos.

Esta raça geralmente tem um apetite muito saudável e isso, juntamente com sua intolerância a exercícios prolongados, facilita o ganho de peso.

Procure fornecer alimentos totalmente naturais que não contenham conservantes químicos, corantes ou aromatizantes artificiais.

É importante que esta raça se mantenha adequadamente hidratada e isso é particularmente verdade no verão, quando está quente e no inverno, quando o ar está seco.

Clique aqui se você quer ter um Cachorro muito mais feliz e saudável.

Você pode aumentar consideravelmente a vida e saúde do seu pet trocando a ração dele por uma alimentação natural canina.

A AN que é a sigla para Alimentação Natural Canina é um assunto que gera bastante discussão. Alguns veterinários são a favor e outros contra, assim como os próprios tutores do cachorro.

Porém basta você pensar da seguinte forma:

Se alimentos industrializados fazem mal para a saúde dos humanos, porque não fariam para os nossos animais?

As rações estão cheias de químicas, corantes, produtos cancerígenos e até ossos das carcaças de outros animais.

Então uma alimentação natural e balanceada só tem a somar na saúde e longevidade do seu cachorro, não concorda?

A maioria das rações comerciais para cachorro são uma verdadeira porcaria!

Você deveria só dar elas quando realmente não tem tempo para dar uma comida de qualidade para o seu peludo.

Se não fizer isso, seu cachorro infelizmente pode estar correndo um grande risco de vida ao comer rações comerciais por anos a fio.

Caso você tenha interesse em ter um cachorro super saudável e cheio de energia, o que eu recomendo é uma alimentação natural e caseira.

Daquelas que nossos pais faziam pros nossos cães muitos anos atrás antes de surgir todas essas porcarias enlatadas não é?

(Não é engraçado como no passado não se ouvia falar tanto de “câncer” e tanta doenças para cães? Por que será né?)

Ao longo dos anos juntei algumas das melhores receitas caseiras que achei.

Juntei todas elas e mais algumas dicas de como por exemplo fazer suplementos e xampus caseiros e coloquei tudo em um lugar só. Esse agora se chama:

Clique aqui e Conheça o Combo do Cachorro Super Saudável

Esse é o único programa de dietas e dicas baseado 100% em uma alimentação natural e caseira para você ter um cachorro ainda mais saudável e podendo viver até 134% a mais que a expectativa média da raça.

(Mostro na apresentação provas e estudos do potencial de vida de um cão. É BEM maior que eu pessoalmente imaginava quando comecei a ler sobre o assunto.)

Ali falo o que está incluído em todo pacote e uma pequena apresentação contando algumas verdades que eu descobri ao longo dos anos lendo vários e vários livros. É realmente assustador!

Mas melhor saber toda a verdade antes que seja tarde não é?

Agora que você já sabe todas as doenças que a raça pug pode desenvolver, porque não muda a alimentação do seu filho de 4 patas agora mesmo?

Tudo o que Você Precisa Saber sobre a Saúde dos Pugs Agora Mesmo
5 (100%) 1 vote