Cachorro Pode Pegar Coronavírus?

A grande dúvida e medo dos tutores de pets, com tudo o que vem acontecendo, é até que ponto os bichos de estimação correm risco de contrair a doença?

E, o que fazer caso o tutor ou alguém da família pegue a Covid-19? Essas e muitas outras perguntas referente a pandemia vamos responder a seguir..

Coronavírus em Cães

Os especialistas acreditam que a covid-19, que se tornou epidêmica entre humanos, teve origem em morcegos ou pangolins, mas esses estão longe de ser os únicos animais acometidos por coronavírus.

Na realidade, variedades do coronavírus são comuns em inúmeras espécies, inclusive aquelas que estão mais próximas dos humanos, como cães, gatos, aves comerciais e bovinos. 

Quando infectados, esses tipos de animais, geralmente apresentam leves sintomas, mas eles podem contar com vacinas, algo que até o momento para nós, humanos, não está disponível

4 motivos para manter as vacinas do cachorro em dia

Em qualquer carteirinha de vacinação de cachorro, se você for verificar, a vacina do coronavírus também vai estar lá. 

Especialistas afirmam que não há motivo para os humanos temerem a circulação da doença entre seus pets. 

A possibilidade de o vírus pular de uma espécie para outra (como ocorreu com o novo coronavírus humano ) é um evento extremamente raro, que depende de muitas condições.

Cachorros podem ser afetados pelo coronavírus, assim como outros animais, mas  não é o mesmo tipo de coronavírus dos humanos, os subtipos variam de espécie para espécie. 

Importante dizer que os subtipos que afetam os cães não são os mesmo responsável pelo coronavírus COVID-19, em humanos.

Em cães, já foram encontradas duas espécies de coronavírus: O Entérico canino (CCoV) e o Respiratório canino (CRCoV). 

Lembrando que na maioria dos casos a doença não costuma ser diagnosticada por médicos veterinários.

Pois os pets que são infectados e encontram-se em um bom estado de saúde, apresentando sinais leves, como diarreia, para o primeiro caso do vírus e tosse ou espirro com secreção quando atingidos pelo CRCoV.

No caso de filhotes, idosos ou possuir imunossupressão, o cuidado precisa ser ainda dobrado.

Um grande risco está ainda, em qualquer faixa etária, quando existem outras infecções associadas. 

A doença pode ser evitada por meio da vacinação anual. Consulte seu médico veterinário de confiança.

Animais Podem Contrair ou Transmitir o novo Coronavírus?

O novo coronavírus oficialmente nomeado como Covid-19 já infectou mais de 140 mil pessoas em todo o mundo. 

O desafio maior está sendo em controla-lo, uma vez que o vírus é transmitido facilmente por vias aéreas, através do contato direto ou indireto com gotículas respiratórias de outras pessoas infectadas.

O Covid-19 foi descoberto em dezembro de 2019, quando apareceram os primeiros casos na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China. 

No início, muitos dos pacientes infectados tinham alguma ligação com um grande mercado de frutos do mar e animais vivos da cidade chinesa. 

Descubra como Economizar Milhares de Reais Parando de Comprar Rações Caras e Prejudiciais a Saúde do Seu Cachorro

Mais tarde, um número crescente de pacientes que não tiveram exposição a mercados de animais também foram diagnosticados, indicando a generalização de pessoa para pessoa.

O novo coronavírus faz parte de uma família maior de vírus que pode causar desde um resfriado comum até problemas respiratórios que levam à morte.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) apesar do caso isolado que aconteceu em  Hong Kong de um cachorro ser infectado, não há evidência de que pets fiquem doentes ou transmitam o vírus. 

O novo coronavírus precisaria de uma adaptação proteica para se ligar à célula de um hospedeiro diferente.

A tutora do cão infectado com o vírus, estava com covid-19. Mas não se sabe até o momento se o pet realmente estava infectado ou se o vírus estava superficialmente nele. 

A carga viral poderia nem ser capaz de causar uma infecção por ser muito baixa.

Existe um vírus que tem mais facilidade de infectar várias espécies de animais é o Influenza.

“A pandemia de gripe A de 2009[4] (inicialmente designada como gripe suína e gripe mexicana[5] e em abril de 2009 como gripe A) foi uma pandemia de uma variante de gripe suína.

 Cujos primeiros casos ocorreram no México em meados do mês de março de 2009, veio a espalhar-se pelo mundo.

Tendo começado pela América do Norte, atingindo pouco tempo depois a Europa e a Oceania. 

O vírus foi identificado como uma nova cepa do já conhecido Influenza A subtipo H1N1, o mesmo vírus responsável pelo maior número de casos de gripe entre humanos, o que tornou possível também a designação nova gripe A, em oposição à gripe A comum. 

Ele contém ARN típico de vírus aviários, suínos e humanos, incluindo elementos dos vírus suínos europeus e asiáticos. 

Os sintomas da doença são o aparecimento repentino de febre, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e nas articulações, irritação nos olhos e fluxo nasal.” Fonte Wikipédia, a enciclopédia livre

O influenza possui oito segmentos de RNA. O coronavírus possui só uma fita. Quando o influenza infecta uma célula e um segundo vírus infecta essa mesma célula, eles trocam esses segmentos. 

O vírus da pandemia de 2009 [H1N1] circulava em aves, suínos e humanos.

A OMS recomenda higiene das mãos com sabão após o contato com animais, mas para proteção contra outras doenças como aquelas causadas pelas bactérias E. coli e salmonela. 

Não é necessário utilizar máscaras em animais, pois tudo indica que eles não são capazes de se infectar. 

É importante enfatizar a necessidade de cuidar dos animais em qualquer situação e não entrar em pânico.

Sendo que não há nenhuma evidência que vincule nossos pets com a infecção e transmissão do vírus. 

Três Variedades Existentes de Coronavírus Caninos

  • Tipo 1
  • Tipo 2
  • 3 Coronavírus respiratório

Os tipos 1 e 2 normalmente causam doença muito leve e podem provocar diarreia. O coronavírus respiratório também é leve, mas provoca infecção respiratória. 

O cão pode espirrar, tossir e ter dificuldade para respirar. Eventualmente há febre, mas não é frequente.

São infecções muito comuns em cães, mas não só em cães, em todas as espécies, mortes por coronavírus em animais são exceções

O coronavírus respiratório em cães é relativamente recente. Estudos apontam que ele teria origem bovina, passando a infectar cachorros em 1951. 

Os outros dois vírus caninos, no entanto, têm ancestrais comuns com as variedades felinas.

Uma pessoa Infectada Pode Manter Contato com seu Pet?

Conforme vimos acima, os tutores infectados com o Covid-19 devem evitar contato com os seus cachorros.

A recomendação das autoridades e da OMS é que os tutores infectados limitem o contato com seus pets, já que há informações ainda desconhecidas sobre o novo coronavírus. 

Além disso, cuidados básicos de higiene devem ser seguidos pelos humanos ao manusear animais.

Aqueles que precisam cuidar de animais de estimação devem lavar as mãos antes e depois de interagir com o pet e usar máscara facial.

A maior preocupação em relação a animais e coronavírus é o aumento de animais abandonados.

Em estado de pânico, as pessoas poderiam abandonar ou matar seus animais de estimação.

Como Aumentar a Expectativa de VIDA do Meu Cachorro em até 8 Anos a Mais que a Média Esperada

Cuidados de Higiene Recomendados

Mesmo para humanos saudáveis, as autoridades de saúde recomendam medidas básicas de higiene ao manusear e cuidar dos pets.

O correto é que isso ocorra em todas as situações, e não só durante a pandemia de coronavírus.

Isso inclui lavar as mãos antes e depois de tocar nos animais, alimentos, suas fezes ou urina. 

Além disso, o tutor deve evitar beijar, lamber ou compartilhar alimentos com seus pets.

Cuidados Durante os Passeios

A orientação de veterinários é que, durante os passeios com os cães, devem ser evitados locais com aglomerações, como parques lotados, por exemplo

O ideal é que o contato entre tutores seja o menor possível para evitar a transmissão do vírus entre humanos.

7 Dicas Simples Para Dominar a Arte Do Passeio Com Seu Cachorro

Coronavírus em Outros Animais

Como dissemos no início, várias espécies podem ser infectadas com o coronavírus, aves, cavalos, roedores, suínos, mamíferos aquáticos e outros podem apresentar doenças relacionadas ao vírus, mas os que merecem maior atenção são os morcegos.

Você viu que não existe nenhum motivo para pânico, em relação ao seu pet, mas sim cuidados a serem tomados.

Manter principalmente a vacina do seu bichinho em dia, ter o máximo de higiene possível.

E caso você como tutor contraia a doença, fique longe do seu cachorro, deixe ele em segurança com alguém de sua confiança até você melhorar e poder estar com ele novamente.

E qualquer outro problema, ou dúvidas, não deixe de entrar em contato imediatamente com o seu veterinário!

PS: Mantenha-se em segurança, lave as mãos, fique em casa, cuide de você e do seu pet!

Cachorro Pode Pegar Coronavírus?
5 (100%) 1 vote